LEVANTAMENTO MOSTRA QUE PERDAS NO ORÇAMENTO DO CONHECIMENTO PODEM CHEGAR A R$ 100 BILHÕES

Foi divulgado nesta segunda (16), o Balanço Anual do Orçamento do Conhecimento – 2021, estudo realizado pelo Observatório do Conhecimento. A pesquisa mostrou que o orçamento das universidades, da pesquisa e da ciência e tecnologia brasileira perdeu R$ 83 bilhões, de 2015 a 2021.

O estudo aponta, também, que com os recursos previstos na Lei Orçamentária Anual (LOA), aprovada pelo Congresso Nacional para 2022, o número pode chegar próximo dos R$ 100 bilhões.

Segundo o documento, “o orçamento apresenta uma trajetória decrescente nos últimos sete anos. A intencionalidade desta trajetória é descrita pelas despesas discricionárias. Estas correspondem àquelas despesas em que o governo tem uma maior decisão alocativa, podendo optar por qual despesa deseja priorizar, ao contrário das despesas obrigatórias”.

O Orçamento do Conhecimento, que era de R$ 27,81 bilhões, em 2014, passou para R$ 10,57 bilhões, em 2021, o que corresponde a 38%. O estudo mostrou ainda que, além da queda no orçamento previsto na Lei Orçamentária, o Governo Federal tem executado ainda menos investimentos nas universidades, pesquisa, ciência e tecnologia do que o previsto. 

O Orçamento do Conhecimento é uma metodologia inédita, desenvolvida pelo Observatório do Conhecimento, com o objetivo de melhor apurar a situação orçamentária das universidades federais, dos órgãos de fomento à pesquisa e da ciência e tecnologia.

Baixe aqui o Balanço completo. 

Sobre o Observatório do Conhecimento

O Observatório do Conhecimento é uma rede formada e realizada por Associações e Sindicatos de Docentes de universidades de diferentes estados brasileiros, incluindo a ADUFSJ - Seção Sindical dos Docentes da UFSJ, com o apoio de outros parceiros da área da educação, ciência e pesquisa e que se articula em defesa da universidade pública, gratuita e de qualidade e da liberdade acadêmica. 

Em uma iniciativa suprapartidária e independente, o Observatório do Conhecimento se mobiliza para enfrentar os cortes de investimentos no orçamento do ensino superior, além de monitorar e denunciar políticas e práticas de perseguição ideológica a reitores, professores, alunos e pesquisadores.

Neste contexto, a ADUFSJ reconhece a importância das diversas ações de luta sindical em suas diferentes vertentes, incluindo o fortalecimento de uma estrutura de acompanhamento político-jurídico (advocacy) e de comunicação, que já são duas marcas do Observatório do Conhecimento.

Siga o Observatório do Conhecimento nas Redes Sociais

Facebook
Instagram
Twitter  

*Com informações do Observatório do Conhecimento

Compartilhar