Reitores manifestam indignação com pronunciamento do presidente Jair Bolsonaro

Para a Andifes, voltar as costas ao conhecimento produzido por cientistas do mundo e pesquisadores das universidades constitui-se em atitude irresponsável

A Associação Nacional dos Reitores das Instituições Federais de Ensino Superior (Andifes) manifestou, nesta quarta (25) a sua indignação com o pronunciamento do presidente Jair Bolsonaro, que minimizou os efeitos do coronavírus à saúde da população e defendeu o fim do isolamento domiciliar. "Voltar as costas ao conhecimento produzido por cientistas de todo mundo e aos mais destacados pesquisadores de nossas universidades, sobretudo num momento como o que vivemos, constitui-se em atitude irresponsável que trará o preço elevado e irreparável de vidas humanas", diz o documento. 

Confira: 

Manifestação da Andifes sobre pronunciamento do Presidente da República 

Gestores públicos devem valer-se do conhecimento e não da mera opinião. Não têm o direito de fazer apostas políticas com a vida do conjunto dos cidadãos que devem proteger e ter em conta em atos e manifestações. Em um momento como este, em estágio reconhecido de pandemia, não têm o direito de orientar a população contrariando as medidas das autoridades científicas e sanitárias constituídas. Voltar as costas ao conhecimento produzido por cientistas de todo mundo e aos mais destacados pesquisadores de nossas universidades, sobretudo num momento como o que vivemos, constitui-se em atitude irresponsável que trará o preço elevado e irreparável de vidas humanas. 

Por isso, a Andifes só pode registrar sua indignação com o pronunciamento do Sr. Presidente da República, feito em cadeia nacional no dia 24 de março de 2020, no qual despreza a voz dos pesquisadores de todo mundo e ignora dados oficiais das autoridades sanitárias, inclusive do próprio governo. Mesmo antes da pandemia, toda sociedade tem se preocupado com a atual e a futura situação econômica do país. Porém, o cuidado com a vida é prioritário. É, assim, intolerável que, num momento sensível como este, sejam criticadas medidas que têm se baseado em dados concretos e nos procedimentos mais exitosos, além de serem apresentadas no pronunciamento orientações inconsistentes, perigosas e de todo contrárias aos esforços das autoridades competentes de seu próprio governo. A Andifes tem assim o dever de unir-se a quantos ora reagem ao que se configura como um cabal absurdo. É preciso, afinal, que nossos governantes estejam à altura dos atuais desafios, com a responsabilidade necessária para o enfrentamento desta grave crise. 

Brasília, 25 de março de 2020

Compartilhar