ADUFSJ

Docentes de todo o país se reúnem para debater os desafios do ANDES-SN

Com o papel de debater os desafios político-organizativos do ANDES-SN e propor encaminhamentos que levantem as práticas organizativas e políticas das seções sindicais, o VII Encontro Intersetorial do Sindicato Nacional acontece nessa semana, entre os dias 25 e 27. As discussões realizadas durante o encontro servirão de referência para a elaboração do Caderno de Texto para o 33º Congresso do ANDES-SN. 

“O Intersetorial terá o papel e o desafio de debater e construir mudanças para serem apreciadas e deliberadas no 33º Congresso do ANDES. O resultado desse encontro poderá revelar a realidade e temáticas que o Sindicato Nacional e sua base precisarão enfrentar e, a partir daí, encaminhar textos de resolução para o Congresso”, comenta a presidente do ANDES-SN, Marinalva Oliveira.

De acordo com Marinalva, o reconhecimento do ANDES-SN como legítimo representante dos docentes é inquestionável, mas, simultaneamente, coloca o desafio de muitas questões para resolver, tanto em âmbito político quanto organizativo. “Esse desafio surgiu em função da diversidade de realidades existentes em um país continental, das mudanças no mundo de trabalho dos docentes, bem como do perfil dos novos professores”, avalia. 

A presidente do Sindicato Nacional ressalta que a entidade só poderá se fortalecer enquanto sindicato se compreender melhor a sua base e suas mudanças. “Portanto, a expectativa é de grande participação das seções sindicais e de um rico debate, que proporcionará a compreensão do que está ocorrendo em cada local de trabalho. A partir daí, elaboraremos e encaminharemos as mudanças necessárias para fortalecer e armar o ANDES –SN para a conjuntura atual e futura”, completa, ressaltando a importância da ampla participação no encontro. 

“O ANDES-SN, na sua estrutura, sempre se respalda pela base, por isso, da presença do maior número possível de representantes das seções sindicais, pois são eles que farão, no Intersetorial, o elo direto entre a diretoria nacional e as questões que afligem os docentes nas instituições”, reflete.

Marinalva pontua dos desafios que já o Sindicato Nacional já confronta e busca solucionar há algum tempo como a criação e ampliação das instituições multicampi, as dificuldades de estruturação de seções sindicais pequenas e as disputas com organizações que dividem o movimento docente. 

“Refletir sobre estas questões e aquelas que porventura venham a se tornar mais claras no Intersetorial será importante para que se definam orientações gerais, bem como para pensar em possíveis modificações na estrutura política organizativa do ANDES-SN. Todos esses desafios só terão respaldo durante a discussão, se a nossa base, que está passando por todo esse processo, estiver presente para discutir”, conclama. 

Ex-diretores do ANDES-SN serão homenageados
Os professores Osvaldo de Oliveira Maciel e Edmundo Fernandes Dias serão homenageados durante o VII Encontro Intersetorial. No dia 26 de outubro, será feito do descerramento das placas que darão o nome dos docentes, respectivamente, ao Centro de Documento e à sala de reuniões do ANDES-SN, conforme decidido em encontros anteriores do Sindicato Nacional.

Osvaldo de Oliveira Maciel foi o primeiro presidente do ANDES-SN, em 1982, além de ter sido um dos fundadores da Associação dos Professores da Universidade Federal de Santa Catarina, onde também ocupou a presidência. Docente Titular do departamento de Ciências Fisiológicas, do Centro de Ciências Biológicas da UFSC, Maciel também ocupou, em 95, eleito pelo PT, uma vaga na câmara de Vereadores de Florianópolis, assumindo como suplente de Francisco Kuster. Maciel faleceu em 12 de dezembro de 2005.
 
Edmundo Fernandes Dias também teve participação ativa na criação e construção do ANDES-SN, tendo ocupado, por diversas vezes, cargos na diretoria da entidade: 3º Vice-presidente (1992-1994); Secretário-Geral (1994-1996 e 2000-2002); 3º Secretário (2004-2006), destacando-se com suas contribuições corajosas na construção de um movimento sindical independente e de classe, comprometido exclusivamente com os trabalhadores. Edmundo também participou da diretoria da Associação dos Docentes da Universidade Estadual de Campinas (Adunicamp).  Ele era docente do Instituto de Filosofia e Ciências Humanas (IFCH) da Unicamp e faleceu no dia 3 de maio deste ano.

- Confira a programação do VII Encontro Intersetorial

Fonte: ANDES-SN



Voltar

Conveniados

                             
                   
ml>