ADUFSJ

Avanço na Comunicação do ANDES-SN é destacado no III Encontro Nacional

 Debates promovidos pelos participantes apontam os desafios e possibilidades do Sindicato Nacional na atuação enquanto imprensa sindical e na luta pela democratização das comunicações 


A atuação do ANDES-SN, juntamente com as suas Seções Sindicais, na luta por direitos sociais garantidos na Constituição Federal, como o acesso à população à educação pública, gratuita e de qualidade, é fortalecida a partir do reconhecimento de que a Comunicação se integra neste processo ao dar visibilidade às pautas dos movimentos sindicais e sociais, entre outras ações. Na busca por estratégias que reforcem o setor no âmbito do Sindicato Nacional e das Seções Sindicais, e que intensifiquem o debate sobre a democratização das comunicações, o III Encontro Nacional de Comunicação do ANDES-SN reuniu no último fim de semana (4, 5 e 6), 23 Seções Sindicais, representadas por seus profissionais da comunicação e diretores, coordenadores do Grupo de Trabalho Comunicação e Artes (GTCA), professores que atuam na área e jornalistas do Sindicato Nacional. 

Durante os três dias de Encontro, foi discutido o papel da imprensa sindical como forma de ampliar os debates sobre as bandeiras e planos de lutas dos docentes, dos movimentos sociais e sindicais, para além da comunidade acadêmica, que envolva toda a sociedade. Para os participantes, intensificar a atuação do ANDES-SN e das Seções Sindicais na defesa da democratização das comunicações, a partir da divulgação do Projeto de Lei de Iniciativa Popular (Plip) das Comunicações – Lei da Mídia Democrática – é fundamental para lutar contra a mídia hegemônica, que atende aos interesses do capital e criminaliza os movimentos populares e a luta dos trabalhadores, entre eles os professores, a partir da regulamentação a partir da regulamentação dos artigos da Constituição referentes à radiodifusão no país.

Buscar formas de comunicação alternativas e aperfeiçoar o trabalho tanto na Comunicação do ANDES-SN quanto nas Seções Sindicais são ações consideradas fundamentais para fortalecer a imprensa sindical, a partir da interação entre as assessorias no âmbito do ANDES-SN, mas também com outras entidades. A importância de investimento no setor, com a compra de equipamentos necessários para o desempenho do trabalho e a contratação de profissionais para atuarem na Comunicação também foram apontadas pelos presentes como forma de valorização dos trabalhadores deste setor, a fim de também se evitar a precarização do trabalho.

Os problemas e desafios dos profissionais que atuam na Comunicação do Sindicato Nacional foram relatados pelos jornalistas e diretores durante o Encontro, momento em que foi verificado que várias situações são comuns a maioria das Seções e também no ANDES-SN. A relação com a imprensa de grande circulação, a atuação na cobertura das pautas dos docentes e a rotina de trabalho, que inclui a produção em vários veículos (site, redes sociais, produção de vídeos, informativos impressos e eletrônicos, entre outros) em equipes reduzidas de trabalho – em grande maioria, composta por apenas um profissional -, também foram ressaltadas nos debates.

Para o encarregado de Imprensa e 1º vice-presidente do ANDES-SN, Luiz Henrique Schuch, o Encontro contribuiu para dar ânimo às ações de Comunicação realizadas no Sindicato Nacional e nas Seções, relacionadas não só ao trabalho desenvolvido internamente, mas nas DEMAIS pautas importantes para o ANDES-SN, como a democratização das comunicações. “Tivemos oportunidades, em um clima excelente, de reunir talvez o maior número de profissionais de comunicação de toda a história, em um ambiente onde estavam também os dirigentes. Foram 23 Seções Sindicais representadas, quase todas com no mínimo duas pessoas, um dirigente e um profissional, abordando como implementar as principais temáticas aprovadas em nossos Congressos e Conad”, afirma. 

O diretor do ANDES-SN destaca ainda a inserção do Sindicato Nacional na disputa social pela democratização das comunicações, “neste momento, aumenta a responsabilidade de buscar assinaturas, divulgar o Plip usando nossa inserção nacional em todos os pontos do país, a possibilidade de se estimular outras categorias, outros sindicatos e movimentos populares em estabelecer comitês locais de apoio para fazer crescer esse movimento pela democratização das comunicações”.

Para as discussões do III Encontro Nacional, foram convidados representantes da CSP-Conlutas, Sinasefe, Fasubra, além do Núcleo Piratininga de Comunicação (NPC), Fórum Nacional pela Democratização das Comunicações (FNDC), Intervozes e Executiva Nacional dos Estudantes de Comunicação Social (Enecos). A abertura contou com a participação do ex-diretor do ANDES-SN (1981/1982) e professor da USP Laurindo Leal Filho e Vito Gianotti, do NPC, que abordaram o tema “Disputa de Hegemonia: o papel da imprensa sindical na luta de classes”.

Além de debatedora da mesa “Relação da imprensa sindical com a grande mídia na cobertura das lutas sociais: relato de experiências sobre a cobertura das greves de 2012 e das mobilizações populares em 2013”, a jornalista da CPS-Conlutas, Claudia Costa, participou de todo o Encontro, como convidada do ANDES-SN. “Esse III Encontro Nacional de Comunicação do ANDES-SN foi um momento riquíssimo e espaço privilegiado para se discutir formação política de profissionais de jornalismo, para se discutir comunicação e a nossa comunicação. São espaços fundamentais para a gente avançar em uma comunicação sindical de qualidade, que possa efetivamente potencializar a luta dos trabalhadores, mas também perceber todas as possibilidades que temos de usar as novas tecnologias, de usar a nossa capacidade, de perceber o nosso potencial, a rede que nós temos, trabalhar isso a fundo e isso é fundamental para avançar nossa comunicação”, afirma.

A jornalista elogiou a iniciativa do Sindicato Nacional e avaliou que passos importantes foram dados a partir da realização do Encontro. Claudia acrescenta que levará a experiência para a Comunicação da CSP-Conlutas. “Acho que o ANDES-SN tem acumulado muito o debate sobre a questão da comunicação sindical e isso merece ser apreciado e socializado, inclusive com outras entidades que não só do setor de docentes. Acho que vocês podem contribuir muito para a comunicação sindical, no meu caso, de todas as entidades da CSP-Conlutas. Minha intenção é levar essa troca de experiências para outras entidades, contando com a participação do ANDES-SN”. 

Encaminhamentos
Os debates contribuirão para o aperfeiçoamento do Plano de Comunicação do ANDES-SN, que este ano completa dois anos desde a aprovação no 30º Congresso, realizado em 2011 e Uberlândia (MG), bem como na elaboração de propostas a serem apresentadas no 33º Congresso do ANDES-SN, marcado para fevereiro de 2014, no Maranhão. Entre as sugestões, está a elaboração de planos locais de comunicação, com base no Plano de Comunicação do Sindicato Nacional; levar as discussões sobre a importância do setor e da democratização das comunicações para as Seções Sindicais, a partir da realização de debates e ações locais; estimular a participação dos diretores das Seções nos encontros e atividades que falam sobre a Comunicação; retomar os GTCA’s locais e as iniciativas relacionadas às artes, entre outros.

Schuch explica que o maior objetivo do Encontro, relacionado ao balanço do Plano Geral de Comunicação do ANDES-SN, foi cumprido. “Este foi um momento rico, de colocar na prática aquilo que a gente idealizou. As contribuições foram muito importantes tanto no conteúdo quanto nas iniciativas concretas, além de elevar o ânimo das pessoas que lidam com a comunicação sindical nas Seções Sindicais. Teremos resultados muito positivos para o Sindicato e para a nossa intervenção na sociedade”, avalia.

O encarregado de Imprensa do Sindicato Nacional identifica três pontos como encaminhamentos após o III Encontro: “a construção de novas propostas a serem deliberadas pelo movimento como um todo no próximo congresso, no caderno de textos e provocando o debate nas seções sindicais; o enriquecimento da produção do GTCA a partir da retomada do incentivo ao debate local dos GTCA’s locais; e a indução direta em direção às Seções Sindicais, e que venha a produção das Seções Sindicais também na temática Artes, que tinha ficado no aguardo de podermos limpar pautas dos outros dois temas, que eram a organização do sindicato e em uma plataforma de intervenção na sociedade”.


Fonte: ANDES-SN


Voltar

Conveniados

                             
                   
ml>